A água é um recurso precioso em todo o mundo e a Índia é uma das regiões mais atingidas pelo problema da água. Um estudo do Ministério de Recursos Hídricos da Índia relata que o país estava passando pela pior crise de água em sua história, com cerca de 200 mil pessoas morrendo a cada ano devido ao acesso inadequado à água potável.

Asif Khan fez de sua missão pessoal economizar o máximo de água possível. “Devemos lembrar que a água é o elixir da vida, e que o nível da água subterrânea ao redor do mundo está diminuindo rapidamente devido à exploração excessiva, por isso a conservação da água é responsabilidade de todos”, diz ele.

Em sua função de gestor sênior de SSMA (saúde, segurança e meio ambiente) na fábrica da Teva em Gajraula, Índia, Asif é o mentor por trás de várias iniciativas de economia de água. “Consertamos todos os vazamentos e incentivamos as pessoas a economizar água onde quer que possam, mas também analisamos o que mais poderíamos fazer”, explica ele.

“Aqui na fábrica de ingredientes farmacêuticos ativos (IFA) da Teva em Gajraula Uttar Pradesh, Índia, tratamos os efluentes (a água que sobrou dos processos de fabricação) e o usamos para jardinagem, para nossas flores e gramados. Temos torres de resfriamento aqui que precisam de muita água bruta (não tratada para remoção de bactérias e outros contaminantes), então pensamos que se pudéssemos usar essa água, também estaríamos tratando-a, e isso seria uma grande economia”.

A proposta apresentada era enviar água de efluentes tratada para a instalação de processamento no local, onde a água seria refinada para uso nas torres de resfriamento da fábrica (usada para manter as máquinas na temperatura certa durante a fabricação). “A proposta foi encaminhada para a gerência da instalação e depois foi sugerida para a gerência global. Tivemos que provar que pouparíamos água e conseguimos convencê-los de que isso aconteceria”, diz Asif.

Desde o início de 2016, quando a água reciclada foi usada em torres de resfriamento em vez de água bruta, até junho de 2018, impressionantes 185.717 metros cúbicos (mais de 49 milhões de galões americanos) de água foram economizados na fábrica de Gajraula, Índia.

A redução encantou Asif, e ele já está concentrado no planejamento de novos cortes, particularmente porque os seus próprios objetivos de performance incluem uma redução de 10% no uso da água na fábrica de IFA da Teva Gajraula a cada ano.

Esses esforços incluem a realização de sessões de treinamento para os colaboradores e suas famílias sobre maneiras de economizar água tanto no trabalho quanto em casa. Asif e sua equipe também realizam um monitoramento constante da fábrica, para que até mesmo o menor vazamento seja corrigido imediatamente.

Outras iniciativas de economia de água incluem a instalação de um sistema de armazenamento de água da chuva na cobertura e a adoção de lagoas naturais de água doce nas aldeias vizinhas, que serão mantidas pela Teva Gajraula e permitirão que a água volte para a terra.

Uma das maiores economias futuras de água, no entanto, virá da substituição da água bruta por água reciclada para a limpeza no local (Clean-in-place, CIP) dos equipamentos. “Parei todo o uso de água bruta e pedi aos responsáveis pela limpeza que usassem água reciclada”, diz Asif. “Foi uma mudança simples e nos ajudará a economizar mais água no futuro”.

Ele é grato pela administração da fábrica da Teva, que apoiou os seus esforços em direção à sustentabilidade. “Eles sempre nos incentivam a fazer coisas novas que protejam a natureza”.

__________________________________________________________________________________________

[1] Ministério dos Recursos Hídricos da Índia, Gestão Composta de Recursos Hídricos, http://mowr.gov.in